A Santa Luzia

Várias décadas de história explicam porque a Santa Luzia traz ao mercado novos produtos e conceitos de design, praticidade, modernidade e durabilidade. Essa preocupação vem de longe, de 1942, quando João Effting criou a fábrica de espelhos Santa Luzia em Braço do Norte (SC). Em 1996, a Santa Luzia expandiu sua atuação no mercado brasileiro, tornando-se a Indústria e Comércio de Molduras Santa Luzia.

Desde então, vem buscando inovar a cada ano, com um portfólio cada vez maior, que inclui produtos voltados a construção civil, arquitetura e decoração interna e externa. E foi só mais recentemente, em 2002, que a empresa revolucionou a sua produção ao desenvolver um processo que culminou na substituição de cerca de 98% da matéria-prima da empresa.

Para substituir a madeira, a Santa Luzia criou um processo de compactação de resíduos de EPS - ou isopor -, o que viabiliza a logística de captação dessa matéria-prima. A partir do poliuretano ou do poliestireno reciclado, a empresa produz perfis, molduras, revestimentos de pisos e paredes, com foco em alto padrão de qualidade e de durabilidade, e na minimização de impactos no meio ambiente.

Hoje a Santa Luzia combina sua longa tradição artesanal em molduraria com processos industriais inovadores de reciclagem de resíduos.

Santa Luzia 78 anos

Santa Luzia 78 anos

Só o tempo é capaz de revelar o
verdadeiro brilho de uma história


78 anos de um trabalho constante de dedicação e amor à arte

Em 1942 nascia em Braço do Norte SC, uma pequena indústria de espelhos, fruto do trabalho sério e dedicado de João Effting. Seguindo os passos do pai, seu filho mais velho Heriberto Effting ingressou no negócio da família, com uma visão empreendedora futurista e a certeza de investir no ramo decidiu comprar uma pequena máquina para produzir também as molduras que servia como adorno aos espelhos produzidos pela Santa Luzia. Em 14 de abril de 1980 o Sr. Heriberto Effting recebeu o título de Industrial do Ano, prêmio concedido pela prefeitura de Braço do Norte.

Heriberto Effting casou-se com Nilza kindermann Effting e tiveram duas filhas, Sonia e Angela. Desta geração nascem quatro netos Marcos, Gustavo, Patricia e Paulo.

A expansão e novo modelo de negócio

Em 1996, a Espelhos Santa Luzia alterou sua razão social, passando a denominar-se Indústria e Comércio de Molduras Santa Luzia Ltda. A alteração social permitiu a produção e comercialização de perfis decorativos, atendendo no mercado da construção civil, arquitetura e decoração, da indústria moveleira e de molduras de madeira e matéria-prima reciclada para quadros.

Durante mais de 60 anos a empresa utilizou somente a madeira como matéria-prima. Os últimos 15 anos foram marcados pela reciclagem. O novo modelo foi inteiramente baseado em objetivos ambientais, econômicos e sociais. Nesse período, já foram transformados mais de 14 milhões de quilos de resíduos de poliestireno expandido (EPS ou isopor) e poliuretano.

Além de conseguir mudar radicalmente as fontes de matérias-primas, a Santa Luzia ampliou sua linha de produtos e hoje conta com um portfólio bem mais diversificado, comercializados em mais de 4 mil pontos de vendas, em mais de 400 cidades no Brasil, com presença em todos os home centers do País. Cerca de 10% da produção é exportada para vários países, como Argentina, Uruguai, Japão, Chile e EUA.

Graças à aceitação dos produtos pelo mercado, a Santa Luzia tem crescido em ritmo acelerado. A capacidade de fabricar e comercializar produtos que utilizam matéria-prima reciclada já chega a aproximadamente 1.000 toneladas por mês e a empresa que reciclou seu modelo de negócio voltado para a sustentabilidade vive em constante busca de soluções pelo mercado que contribuam com o meio ambiente criando e desenvolvendo produtos com alto padrão de qualidade, socialmente responsável e ecologicamente corretos.

Indústria e Comércio de Molduras Santa Luzia do sonho de João Effting a realidade da quarta geração, 78 anos de um trabalho constante de dedicação e amor à arte.